Notícias

Financiamento imobiliário segue aquecido com elevação de 22% em janeiro

Publicado em

Dados da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip) apontam um crescimento de 22% no volume de empréstimos para construção e compra de imóveis em janeiro deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado. A elevação é considerada a maior em 20 anos para o mês de janeiro e, no acumulado de 12 meses, os valores alcançaram R$ 110,6 bilhões, 36% a mais que no ano anterior e com um total de 534,1 mil imóveis financiados. Esses números são reflexo da modificação do mercado em todo o País e os incentivos para a aquisição da casa própria.

Com um mercado aquecido, a região da Grande João Pessoa possui vários lançamentos imobiliários e uma das áreas com forte tendência de crescimento é o litoral norte do Estado. De acordo com Tércio Barros, empresário e especialista do setor, a possibilidade de adquirir imóveis e terrenos com baixo investimento e de retorno garantido atrai investidores e futuros moradores para a região. “Adquirir um imóvel é uma decisão importante, na qual o comprador deve levar em conta fatores como financiamento, localização e oportunidade de valorização do local e do empreendimento”, comenta.

De acordo com o presidente da Associação Amigos do Litoral Norte, Selmo Lima, a procura pelos imóveis e investimentos nos municípios do litoral norte será ainda maior quando o projeto de interligação da região com o restante do litoral paraibano estiver em andamento. “As cidades do litoral norte do Estado são atrativas para compradores e investidores pelo valor dos terrenos e casas, além do contato direto com as belezas naturais. A expectativa é que o mercado imobiliário na região cresça ainda mais nos próximos anos, devido à instalação do estaleiro de reparos de navios em Lucena e a construção da ponte que ligará o município à cidade de Cabedelo”, afirmou.

Segundo ele, algumas empresas do ramo imobiliário já preveem um amplo desenvolvimento das cidades. A expectativa é que os imóveis na região tripliquem seus valores, assim que os primeiros projetos de infraestrutura estiverem em andamento.

Assim como já aconteceu em outros estados, a exemplo da ponte Forte-Redinha no Rio Grande do Norte, a obra de interligação do litoral norte vai ampliar também o fluxo de turistas e facilitar o acesso dos moradores.

Fonte: Revista Edificar / Pauta Comunicação

Mais notícias